radio zumbi

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

ITABAIANA



Filha do mestre Zé Leiteiro recebe Prêmio Leonilla Almeida pela preservação da cultura tradicional

Zé Leiteiro
Maria do Carmo é filha do mestre Zé Leiteiro, brincante da tribo Filhos de Tubinambá, caboclinho que sai no carnaval de Itabaiana, Paraíba, há 56 anos. Com a morte do cacique Zé Leiteiro, sua filha assumiu a tarefa de manter o caboclinho. “É uma prova de amor à cultura e à preservação de uma arte que não deve morrer, mesmo sem o reconhecimento do Estado”, disse Edglês Gongalves, arte-educador na cidade”. Dona Do Carmo, como é mais conhecida, tem um filho, José Jackson, que também faz parte do caboclinho, tocando a flauta que pertenceu ao avô, Zé Leiteiro. “Essa flauta passou pelo seu tio, depois do avô, e agora ele tem orgulho de dar continuidade à tradição da família”, disse Do Carmo, que teme o fim do carnaval tradição em sua cidade. “Antes, o carnaval era organizado e tínhamos incentivo, mas agora, além da falta de apoio, ainda temos que enfrentar a falta de ordem no percurso do carnaval de Itabaiana”, lamenta.

Todos os anos a tribo indígena ensaia na sala da casa de dona Do Carmo, reunindo amigos, familiares e vizinhos. “Botar o caboclinho na rua é como se meu pai estivesse aqui com a gente, é uma forma de preservar sua memória”, disse ela. Para homenagear a folclorista Do Carmo, a Sociedade Amigos da Rainha do Vale do Paraíba concedeu o Prêmio Leonilla Almeida, que será entregue em 14 de março próximo.

José Luiz da Silva, o Zé Leiteiro, foi um dos maiores mestres de caboclinhos de Itabaiana, juntamente com Josa dos Índios Assombrados da Floresta, Mocó e Agostinho.  

Originários da cultura indígena, os caboclinhos expressam o sentimento nativista, com coreografias marcadas pelo estalo dos arco-e-flechas. É nas religiões Jurema e Catimbó que atuam os principais mestres e caboclos. Alguns grupos se distanciaram dessas linhas e se aproximaram de religiões afro-brasileiras, ligadas a terreiros de Xangô e Umbanda. Dos grandes mestres de caboclinhos de Itabaiana, apenas Josa dos Assombrados ainda vive. Morreram já há algum tempo o mestre Mocó e o mestre Zé Leiteiro, este último chefe de terreiro de Umbanda que também é preservado pelos familiares. Atualmente, o caboclinho “Tupinambás” é mestrado pelo neto Jackson, comandante da tribo.

LIVRO DE ESCRITOR PILARENSE É LANÇADO NA INTERNET

Já disponível na internet  a 3ª edição do livro Pilar – da Aldeia Cariri aos Nossos Dias  do professor e escritor pilarense Lucimário Augusto. Como ele mesmo define O livro “Pilar  da Aldeia Cariri aos Nossos Dias”, consiste num guia histórico, geográfico, cultural e turístico do município, fazendo por outro lado o resgate da mais bela cidade com a sua história contada pelo escritor José Lins do Rego, fonte de beleza rara, trilha de memória e humanismo, realidade de ironia, que foi calçada a literatura de Zé Lins.
Lucimário ainda acrescenta que o  livro propõe fomentar nos estudiosos, professores e pesquisadores e estudantes de Pilar e de todo o Estado, a história da cidade, que é de grande relevância na Paraíba.

Lucimário Augusto, nasceu na cidade de Itaporanga-PB, em 25 de setembro de 1972. Filho de João Augusto da Silva e Terezinha Noberto de Sousa e Silva. Iniciou seus estudos formais na Escola Municipal Euclides da Cunha, de Itaporanga em 1980.  professor de ensino fundamental na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio José Lins do Rego na cidade de Pilar - PB no período de 1996 a 1999.

Graduado em Comunicação Social – Habilitação em Relações Públicas, pela Universidade Federal da Paraíba, em 1997. Licenciado como professor de Língua Portuguesa pela Universidade Federal da Paraíba. Em 2002 lançou a primeira edição do livro “Pilar – da Aldeia Cariri à Cidade Educadora”, patrocinada pelo SEBRAE, alcançando sucesso de público nas edições subsequentes.

Segundo Augusto, essa foi a forma que encontrou para baratear o lançamento, haja vista que o custo da impressão é alto, e sem um apoio fica difícil para o escritor. E da forma que foi feito, a editora arca com a publicação do livro e o autor recebe uma porcentagem em cima das vendas dos exemplares. O livro está á venda por cerca de R$ 32,94. Quem quiser comprar o livro é só acessar o site clubedeautores.com.br .

www.evanioteixeira.blogspot.in


quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

ITABAIANA

Professora leva poesia popular à escola através da Academia de Cordel

Professora Sunelma Silva

Os alunos da Educação de Jovens e Adultos na Escola João Fagundes de Oliveira, em Itabaiana, sob a responsabilidade da professora Sunelma Silva, irão manter contato com a literatura de cordel, através de leitura de folhetos e diálogo com poetas cordelistas. Segundo Sunelma, o objetivo principal do trabalho é valorizar a cultura nordestina. Além de lerem cordéis feitos por artistas locais, os alunos poderão produzir seus próprios trabalhos. Cada aluno lerá uma estrofe, em voz alta, para perceber a musicalidade presente nesse gênero textual.

Para falar sobre análise da estrutura do cordel, foi convidado o poeta Orlando Otávio, da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, entidade recém criada em Itabaiana, que congrega cerca de 30 cordelistas da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. “Sem dúvidas, esse trabalho tem tudo para render bons frutos, e esperamos que outros professores atuem de forma interdisciplinar com a literatura de cordel, em parceria com nossa Academia que está pronta para divulgar a poesia popular no meio estudantil”, disse Orlando Otávio.

 O projeto terá início na segunda semana de março próximo. A professora espera contar com outros poetas para falar do cordel, ler suas histórias e distribuir folhetos, além de promover oficinas de elaboração do cordel com os alunos. “Quero colaborar para manter viva essa tradição cultural, ainda mais sabendo do valor do cordel na educação, uma atividade que diverte e estimula os alunos”, disse ela.


terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Itabaiana e Mogeiro dão as costas ao trem do turismo, afirma Vavá da Luz

 
Vavá da Luz (de chapéu) em reunião com Ivan Burity e equipe

O Trem da Itacoatiara já é uma realidade, como projeto que pretende impulsionar o turismo cultural na região de Ingá, segundo garante Walter Mário Goes, o Vavá da Luz, Secretário de Turismo do Município. Em entrevista exclusiva para o Tribuna do Vale, Vavá afirmou que o trem fará percurso de Campina Grande a Ingá, com parada na estação de Galante, todos os domingos. Os passageiros terminarão a viagem nas pedras Itacoatiras, de Ingá, com direito a apresentações culturais, comidas típicas e visita ao Museu. A Transnordestina, empresa que detém a concessão dos trilhos da antiga Rede Ferroviária Federal, já autorizou o uso dos trilhos e demais estruturas, após reformas.

Utilizando as ideias de Vavá da Luz, a Secretaria Executiva de Turismo do Estado resolveu assumir o projeto “Trem das Itacoatiaras”, para dar sustentabilidade ao parque. É uma iniciativa que prevê um aporte contínuo de turistas e visitantes às Itacoatiaras, aproveitando a malha ferroviária existente e obedecendo aos padrões necessários de conservação e promoção de turismo dessa natureza. Ingá, Campina e toda a região só têm a ganhar”, considerou Lablace Guedes, da Secretaria Estadual de Turismo. “Agradeço ao Dr. Ivan Burity, que tem raízes familiares em Ingá, por ter acredita no projeto e lutado pela sua aprovação e execução”, afirmou Vavá da Luz. 

O Secretário Vavá da Luz lamenta que sua ideia não tenha sido levada em consideração pelos municípios de Mogeiro e Itabaiana. “Seria uma forma de incentivar a economia da região e divulgar nossa cultura, pois minha ideia inicial era promover o Trem do Agreste, incluindo Mogeiro e Itabaiana, mas os prefeitos dessas cidades nem quiseram me receber em audiência para debater o projeto”, lastima Vavá.  


ITACOATIARAS

Vavá da Luz participou de reunião com Ivan Buriti, Secretário do Turismo do Estado, tendo como deliberações iniciais a readequação do projeto arquitetônico inicial, proposta pelo Iphan, para um melhor aproveitamento dos espaços. Outro ponto que ficou decidido é o lavramento da escritura e a efetiva desapropriação das ocupações irregulares na área das pedras do Ingá. A medida é fundamental para que se proceda junto à Sudema a oficialização do espaço final, que atualmente é de 42 hectares. A Sudema, por sua vez, ficará responsável por constituir a área final em Unidade de Conservação, a fim de garantir a recuperação de espaços degradados e proteger a fauna e flora locais. “O projeto requer todo um cuidado de natureza ambiental e paleontológica, porque as Itacoatiaras estão cercadas de achados arqueológicos e patrimônio ambiental. O Estado está desapropriando esses 42 hectares para que a Unidade de Conservação permanente seja efetivamente constituída”, explicou o secretário executivo, Ivan Burity.

Um levantamento topográfico do terreno também será realizado e o acompanhamento da obra será feito pelo Iphan-PB, em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Medidas emergenciais como pintura geral, reforma dos banheiros já existentes, contemplando acessibilidade, ampliação da coleta de lixo e perfuração de um poço artesiano também serão tomadas. “É importante que isso aconteça agora, porque o fluxo não vai parar em face do novo projeto que será implementado”, avaliou o Secretário de Turismo do Ingá, Vavá da Luz

As Itacoatiaras de Ingá recebem uma média de 2.500 visitantes por mês. Anualmente, esse número salta para 15 mil pessoas, o que posiciona o parque arqueológico como o mais visitado do Brasil, à frente de um dos mais famosos sítios brasileiros, o do Parque Nacional Serra da Capivara, no Piauí.


segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

MAIS CINCO CIDADES DEVEM CRIAR ORGANISMOS DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MULHERES

A secretária executiva da Mulher e da Diversidade Humana, Gilma Germano, informou que mais cinco cidades devem assinar convênio que prevê o fortalecimento da criação de organismos de políticas públicas para mulheres na Paraíba. Até agora, 32 cidades assinaram o convênio da Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República e do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana.
As cinco cidades que tramitam com projetos nas Câmaras Municipais são: Frei Martinho, Junco do Seridó, Algodão de Jandaíra, São Vicente e Alagoa Grande. Os gestores dos municípios que assinam o convênio recebem um kit – com equipamentos e mobiliários – para estruturar o funcionamento do órgão, que pode ser uma coordenadoria ou secretaria criada no organograma do município.
Segundo Gilma Germano, o Fórum Estadual de Organismos de Políticas para Mulheres (OPMS) tem reunião mensal para definir estratégias para os municípios, além de assessoramento para ações intersetoriais. Na última quinta-feira (19), mais de 23 gestoras se reuniram para discutir a programação do Dia Internacional da Mulher – 8 de Março, além das assinaturas do convênio. “Pretendemos chegar a todos os municípios para fortalecemos a política para mulher”, disse Gilma Germano.



Adiada pela quarta vez audiência do caso de funcionário “fantasma” na Câmara de Itabaiana



Foi adiada pela quarta vez audiência no Fórum da Comarca de Itabaiana sobre o caso de funcionário “fantasma” na Câmara Municipal, envolvendo o Presidente Welingson Chaves da Fonseca e o vereador Ailton Pereira, o Baiaco, em cujo gabinete supostamente trabalhava a funcionária Adriana Cristina de Oliveira. Na ocasião, em maio de 2013, o Presidente da Casa mandou abrir sindicância para investigar a suposta irregularidade, mas o Ministério Público também resolveu apurar todos os fatos. A audiência foi adiada a pedido do vereador Welingson Chaves, alegando necessidade de acompanhar o filho para revisão de uma cirurgia realizada há dois anos em Minas Gerais.
O caso veio à tona quando o presidente da Câmara Municipal, acompanhado de um amigo, foi até à residência da doméstica Adriana Cristina para ela assinar uns documentos autorizando a liberação de um empréstimo de pouco mais de R$ 5.500 na agência local da Caixa Econômica Federal. “Esta servidora, não possuía nenhum vínculo com a presidência desta casa, servia como assessoria parlamentar e ela está exonerada para que sejam apurados todos os fatos”, disse em nota, na época, o presidente da Câmara.
Foi constatado que a doméstica não estava sendo beneficiada pelo dinheiro que, em tese, recebia mensalmente como assessora parlamentar. “Uma pessoa recebia em nome dela o valor de um salário mínimo todo mês. Desde janeiro de 2009 que as irregularidades vêm ocorrendo na Câmara da cidade”, disse a promotora do Patrimônio Público, Rhomeika Porto.
De acordo com Rhomeika Porto, caso sejam servidores públicos ou vereadores, as pessoas envolvidas no crime deverão responder por improbidade administrativa. “De cara, a gente já detecta a improbidade administrativa. Mas, ao longo das investigações, as pessoas envolvidas podem responder por outros crimes. Daí, um inquérito civil e criminal foi aberto e as pessoas vão responder pelos atos ilícitos”, observou.


domingo, 22 de fevereiro de 2015

Governo do Estado e Ministério da Integração discutem revitalização do rio Paraíba

Representantes de vários órgãos do Governo do Estado e do Ministério da Integração discutiram na semana passada a revitalização do rio Paraíba. A recuperação da bacia hidrográfica faz parte da preparação para receber as águas da transposição do rio São Francisco.

De acordo com o secretário executivo do Meio Ambiente, Fabiano Lucena, entre as ações prioritárias está a realização de um diagnóstico detalhado das condições ambientais do rio Paraíba. “Neste momento é importante atualizar nosso Plano de Bacia. Depois vamos definir estratégias para enfrentar os problemas e transformar o planejamento em ações práticas que vão revitalizar o rio”, elencou durante a reunião no Centro Administrativo.

“Quando nosso diagnóstico foi feito a questão da transposição não tinha sido inserida no contexto. Como as questões ambientais são dinâmicas, precisamos de um novo levantamento que nos mostre onde atuar de forma a deixar a Paraíba pronta para a chegada das águas do Velho Chico”, completou o superintendente da Sudema, João Vicente Machado Sobrinho.

O coordenador do Departamento de Projetos Estratégicos do Ministério da Integração, José Luiz de Sousa, destacou a necessidade dos órgãos estaduais trabalharem em parceria com as prefeituras das 72 cidades localizadas dentro da bacia do rio Paraíba. “Essa não é uma obra apenas do Governo Federal. Ela também é responsabilidade dos cinco estados e dos mais de 400 municípios envolvidos”, alertou.

Para o presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), João Fernandes da Silva, a recuperação do rio Paraíba é um grande desafio que será vencido com o trabalho integrado entre os órgãos estaduais.  “A bacia vem sofrendo ao longo de anos com a degradação ambiental, por isso a revitalização do rio Paraíba é um trabalho difícil. Mas com ações conjuntas podemos recuperar nascentes, reflorestar matas ciliares e realizar o tratamento dos esgotamentos sanitários. E isso precisa se tornar um trabalho contínuo”, concluiu.


O rio Paraíba nasce na serra do Jabitacá, no município de Monteiro, e tem aproximadamente 300 quilômetros de extensão. Sua bacia hidrográfica abrange uma área superior a 20 mil quilômetros quadrados. É a segunda maior do Estado, pois engloba 38% do território, abrigando quase dois mil habitantes, envolvendo cidades de alta densidade demográfica como João Pessoa e Campina Grande.

sábado, 21 de fevereiro de 2015

ITABAIANA

Assessor aponta “desmandos” de 12 anos como responsável pela improdutividade da gestão atual

O Assessor de Comunicação da Prefeitura de Itabaiana, Carlão Melo (foto), rebateu críticas à administração do prefeito Antonio Carlos (PMDB) feitas por internautas nas redes sociais, argumentando que o atual gestor “faz milagres, porque encontrou uma Prefeitura falida, com muitos débitos e entraves que impedem convênios com órgãos federais e estaduais”. Para ele, tudo está sendo reconstruído, “e não é de um dia para outro que se restaura o que foi demolido”, afirmou. Segundo ele, a ex-prefeita Dida Moreira entregou a Prefeitura em estado de abandono. Entre os problemas apontados, está o descaso com a educação que, segundo ainda o assessor, é decorrente das gestões dos ex-prefeitos Babá e Dida. “Quando Antônio Carlos terminou o primeiro mandato em 2000, deixou aproximadamente 4.000 alunos matriculados na rede pública municipal. Após 12 anos (quatro anos com Babá e oito de Dida), quando ele assumiu em 2013, apenas mil alunos estavam matriculados. Em 2014, esse número já dobrou, e a Secretaria de Educação vem fazendo grande esforço para retornar aos níveis de quinze anos atrás, por incúria dos prefeitos anteriores”, explicou Carlão.

O assessor complementou ainda que, em 2013, voltaram sete parcelas da merenda escolar por falta da prestação de contas dos anos de 2009 a 2012. "Após regularizar a situação, o atual prefeito conseguiu ainda o retorno para o município de quatro dessas parcelas”, disse ele, justificando que “o problema estava em todas as áreas pois pegamos o município com 22 pendências no CAUC, tendo o atual gestor resolvido todas”, finalizou Carlão.



quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Municípios terão que informar sobre lixões e situação dos catadores


Os promotores de Justiça que aderirem ao projeto “3Rs – Reduzir, Reutilizar e Reciclar” deverão instaurar inquérito civil público (ICP) para cobrar dos municípios informações sobre os locais de colocação dos resíduos sólidos (lixões) e a situação social dos catadores de materiais recicláveis da cidade envolvida. Essa é uma das orientações da coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias (Caop) do Meio Ambiente e do Patrimônio Social, promotora de Justiça Andréa Bezerra Pequeno Alustau, gestora do projeto.

O “3Rs” é um dos seis projetos estratégicos que integram a Gestão Estratégica 2015 do Ministério Público da Paraíba (MPPB) e que, nos últimos dias 9, 10 e 11, foram apresentados aos promotores de Justiça da instituição durante três encontros regionais promovidos pela Secretaria de Planejamento e gestão (Seplag) do MPPB, realizados em Campina Grande, Sousa e João Pessoa.

De acordo com o cronograma do plano de ações do projeto, os promotores irão realizar audiências públicas nos municípios, visando a assinatura de termo de ajustamento de conduta (TAC), com posterior comunicado ao Caop do Meio Ambiente. Também haverá cadastramento dos catadores de materiais recicláveis, com o objetivo de verificar as condições socioambientais desses trabalhadores. Em outra etapa, esses catadores serão capacitados por meio de logística viabilizada pelos municípios.

Adesões aos projetos

Até antes do Carnaval, a Seplag havia registrado 107 adesões dos promotores de Justiça aos projetos da Gestão Estratégica 2015 da instituição. Desse total, 63 foram de adesões aos projetos estratégicos ligados à temática transversal de enfrentamento às drogas e 44 aos outros três projetos de temáticas diversas, nas áreas do consumidor, do meio ambiente (o projeto “3Rs – Reduzir, Reutilizar e Reciclar”) e do patrimônio público.

Essas adesões iniciais são resultados dos três encontros regionais promovidos pela Seplag, quando os coordenadores dos Centros de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça (Caops) e do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial (Ncap) apresentaram os seis projetos que integram o Planejamento da Gestão Estratégica 2015 do MPPB.

Dos seis projetos estratégicos, três têm a temática transversal de enfrentamento às drogas. São eles: “Todos Contra as Drogas”, coordenado pelo procurador de Justiça Valberto Lira e pelas promotoras Ana Carolina e Soraya Escorel; “Atenção aos Usuários de Drogas e à Família”, coordenado pelas promotoras Adriana Amorim e Paula Camilo; e “MP Combate”, sob a coordenação da promotora Ana Maria França.

Já o projeto “Agrotóxicos Controlados” é coordenado pelo promotor de Justiça Ranieri Dantas. Sob a coordenação da promotora de Justiça Andréa Bezerra Pequeno está o projeto “3R – Reduzir, Reutilizar e Reciclar”. O promotor de Justiça Clístenes Bezerra de Holanda é o responsável pelo projeto “Corrupção na Mira”.


TCE manda prefeitura de Itabaiana exonerar prestadores de serviço e realizar concurso público


O Tribunal de Contas do Estado fixou um prazo de 90 dias para a Prefeitura Municipal de Itabaiana, no Agreste paraibano, realizar concurso público a fim de substituir os prestadores de serviço. Um levantamento produzido pela auditoria mostra que desde 2009 a prefeitura vem contratando servidores sem concurso público. A cada ano tem aumentado as contratações, chegando em 2014 ao percentual de mais de 34% do total dos servidores da edilidade.

No último levantamento (novembro de 2014) havia 627 prestadores de serviço distribuídos na prefeitura, no Fundo Municipal de Assistência Social e no Fundo Municipal de Saúde. “Assiste, pois, razão à auditoria desta Corte de Contas, ao apontar como irregularidade a permanência de contratações precárias, eis que tal circunstância descaracteriza a excepcionalidade dos serviços. De fato, havendo necessidade permanente da execução dos serviços contratados, deve a gestão municipal realizar concurso público para preenchimento dos cargos existentes no quadro de servidores da municipalidade”, destacou o relator do processo, conselheiro André Carlo Torres Pontes.

Ele observou que havendo necessidade permanente da execução dos serviços contratados, deve a gestão municipal realizar concurso público para preenchimento dos cargos existentes no quadro de servidores da municipalidade. “Não resta dúvida, pois, que o mandamento constitucional de acessibilidade aos cargos públicos mediante a aprovação em concurso público não está sendo observado pela gestão municipal de Itabaiana”, afirmou.

De acordo com o conselheiro André Carlo, o Tribunal de Justiça já decidiu em vários julgamentos pela inconstitucionalidade de leis municipais que preveem a contratação de servidores por excepcional interesse público. No caso da prefeitura de Itabaiana, ele observou que não havia nenhuma lei prevendo tais contratações. “E mesmo havendo norma, não se pode atribuir a todas as contratações suscitadas pela auditoria o caráter de necessidade temporária a atrair a possibilidade de vínculos apenas por tempo determinado”.

Por conta das irregularidades, o TCE aplicou multa de R$ 4 mil ao atual prefeito Antônio Carlos Rodrigues de Melo Junior. Também foi aplicada uma multa no mesmo valor para a ex-prefeita Eurídice Moreira da Silva. Eles têm o prazo de 30 dias para fazerem o recolhimento das multas junto à conta do Fundo de Fiscalização Orçamentária e Financeira municipal, sob pena de cobrança executiva.

ParlamentoPB



Maioria das prefeituras paraibanas não tem como pagar salários

A diminuição nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e a seca no Estado estão agravando a situação financeira de 80% dos municípios paraibanos. A revelação é do presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes. Segundo ele, as dificuldades se agravaram ainda mais no início deste ano com um novo aumento do salário mínimo e do piso do magistério.

“Os municípios estão em bastante dificuldade por falta de recursos. Um dos agravantes é a seca que é uma das piores dos últimos 40 anos e o outro é o baixo repasse do FPM. Posso dizer que 80% dos municípios paraibanos estão em extrema dificuldade financeira sem poder cumprir com muitos dos seus compromissos”, revelou o presidente da Famup.

Tota Guedes disse ainda que as prefeituras paraibanas estão longe do equilíbrio financeiro. “A situação é muito preocupante. Para se ter uma ideia existia em dezembro uma previsão de receita de FPM em mais 38% e não aconteceu. O que foi confirmado foi de apenas mais 16%. É muito preocupante porque se percebe que o País não está crescendo e a receita não aumenta”.

De acordo com Tota Guedes, ser prefeito hoje é um grande desafio que gera um enorme sacrifício. “Vamos ter uma época aí que o cidadão para se candidatar a prefeito vai pensar duas vezes porque não está fácil. Deveria ter mais sensibilidade do Governo Federal para com os municípios e infelizmente isso não acontece. O Governo deveria colocar em pauta o pacto federativo e realizar uma nova redistribuição de renda porque essa, não se comporta mais. Hoje os municípios têm mais obrigações no País com educação e com saúde e as receitas não acompanham as demandas”.

Nos anos 90, conforme o presidente da Famup, os municípios participavam de 22,5% do bolo tributário nacional, hoje participa de apenas 14,5%. Segundo Tota, antes era apenas 12,5%, mas com o aumento do 1% do FPM o número aumentou. “Tem que acontecer uma revisão porque existe uma concentração de renda muito forte do Governo Federal que detém 65% da receita e os municípios com apenas PMF e ICMS. O restante dos outros impostos vão todos para o Governo”.

Com as dificuldades, o presidente da Famup recomenda aos prefeitos o corte de gastos, mas preservando os investimentos em saúde e a educação, que são essenciais a população. “Este ano as receitas não são muito animadoras. As prefeituras estão recebendo praticamente a mesma coisa que receberam o ano passado e as obrigações aumentando. O Governo Federal deve compreender que existe uma crise nos municípios decorrente do próprio Governo que impõe serviços para as prefeituras e não dá a contrapartida necessária que os municípios têm que ter para dar continuidade a esses programas sociais”, finalizou.


 Fonte : Correio da Paraíba

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Governo retoma projeto turístico das Itacoatiaras de Ingá

O secretário executivo do Turismo, Ivan Burity, se reuniu com um grupo de trabalho multidisciplinar para retomar o projeto turístico das Itacoatiaras de Ingá, considerado, atualmente, como um dos parques arqueológicos de maior visitação no Brasil. A reunião aconteceu na terça-feira (10),  no auditório da PBTur.

O grupo fez um diagnóstico da situação atual e entrou em acordo sobre o recente projeto arquitetônico, que prevê a construção de uma estrutura turística receptiva e apropriada para acolher os turistas e visitantes. Nesse sentido, o sinal verde do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional na Paraína (Iphan) na Paraíba já foi concedido, com recomendações específicas de adequação do projeto inicial.

“Vamos utilizar o projeto arquitetônico do modo mais inteligente possível para que seja erguida uma estrutura que contemple, minimamente, locais para auditório, refeições e sala para aulas”, disse Ivan Burity. O secretário executivo do Turismo acrescentou, também, que a evolução natural do processo é que no futuro se construa um museu na área. “Mas precisamos, agora, mover o que já existe e concretizar estas etapas iniciais”,  ponderou, ao avaliar a reunião como “muito positiva em todos os seus aspectos”.

No encontro estiveram presentes representantes da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), Iphan-PB, Cagepa, Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Programa de Artesanato da Paraíba (PAP) e técnicos da Secretaria Executiva do Turismo, além do secretário de Turismo do Ingá, Vavá da Luz.




terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Trem pode voltar a transportar passageiros até Itabaiana


Informação é discutida entre CBTU e prefeituras, mas projeto depende de autorização dos Ministérios das Cidades e dos Transportes.

As cidades de Mari, Cruz do Espírito Santo, Itabaiana e Guarabira estão entre as que podem ter ramais do sistema ferroviário metropolitano já instalado na Grande João Pessoa. A informação foi confirmada ao pelo superintendente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Wladme Macedo.

Durante reunião com o prefeito de Mari, Marcos Martins, Macedo afirmou que a CBTU tem interesse em esticar as linhas, mas esse procedimento depende do governo federal. Segundo o superintendente, as prefeituras estão de olho nos ramais da Transnordestina na Paraíba, já descartados pelo governo federal, e que alcançam várias cidades do estado, inclusive as quatro mencionadas acima. Também houve encontros e discussões com outros prefeitos do Brejo e da Grande João Pessoa.

Wladme explicou que os prefeitos interessados em ampliar o sistema de trens devem fazer solicitações formais aos ministérios das Cidades e dos Transportes. Só depois desse procedimento burocrático vencido e com as devidas autorizações, é que a CBTU poderá agir.

“A Companhia não tem autonomia para decidir sobre a utilização das linhas da Transnordestina na Paraíba. O caso cabe ao governo federal, por meio dos dois ministérios, mas a CBTU tem interesse na ideia e orientou os prefeitos que procurem Cidades e Transportes para que seja resolvido. Estando autorizado, a CBTU tem todas as competências para seguir em frente com a ampliação das linhas da região metropolitana”, explicou Wladme.

Hipótese de funcionamento

Wladme Macedo adiantou como poderia ser o funcionamento do sistema ampliado de trens para outras cidades da Grande João Pessoa, como Cruz do Espírito Santo, e municípios próximos, como Itabaiana.

A ideia inicial contemplaria uma estação de integração em Santa Rita que permitiria baldeação para os outros municípios.

Caso o sistema novo de VLTs não fosse suficiente para chegar até esses locais, já com as oito composições, os trens antigos seriam reformados, ganhariam ar-condicionado e as linhas também passariam por reformas.

Fonte : Portal Correio




A edição impressa do TRIBUNA DO VALE volta a ser publicada em março. Depois de suspender a publicação por quase um ano, por problemas financeiros, o jornal retorna com a mesma missão: informar com precisão e honestidade, servir à comunidade do vale do Paraíba a partir de Itabaiana, sempre como referência de informação precisa, com um perfil editorial independente, direto e objetivo, dando sempre prioridade às informações da região.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

ITABAIANA

Lei municipal tomba prédio histórico pertencente ao Secretário de Cultura

O prédio do Restaurante Finesse, pertencente ao Secretário de Cultura de Itabaiana, Luciano Marinho, está em processo de tombamento para ser considerado de valor histórico e artístico para o Município.

Situado na Avenida José Silveira, 53, o casarão foi inaugurado em 1919 e até hoje mantém as características iniciais, conforme se comprova com a comparação de fotos atuais com as antigas, publicadas no livro “Itabaiana – sua história, suas memórias”, do escritor Sabiniano Maia. Conforme informações da Associação Memória Viva, que requer o tombamento, o prédio histórico foi sede da primeira biblioteca pública do município, depois foi vendido a Pedro Martiniano de Brito que deixou de herança para sua filha, Altina Muniz de Brito.

A Secretaria de Cultura está recebendo requerimentos de pessoas físicas e instituições para proceder ao tombamento de prédios históricos de Itabaiana, conforme a Lei Municipal Nº 679, de 11 de novembro de 2014, que “dispõe sobre a preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Natural do Município de Itabaiana, cria o Conselho Municipal do Patrimônio Cultural e institui o Fundo Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural de Itabaiana.” A Lei estabelece, no capítulo III, artigo 7º, que o pedido de tombamento poderá ser feito por qualquer cidadão, cabendo à Secretaria de Cultura de Itabaiana receber o pedido, abrir e autuar o respectivo processo administrativo para análise e parecer.




sábado, 14 de fevereiro de 2015

Confira a programação do carnaval em cidades do Vale do Paraíba
O carnaval no Vale do Paraíba já começou desde o último sábado (7). O município de Itabaiana realizou a sua abertura de momo com o maior bloco de arrasto que é o tradicional Zé Pereira. As pessoas foram embalados ao som de muito frevo no corredor da folia.
No Vale do Paraíba, carnaval começou desde o último sábado (7) (Foto: Alern Cesar)
Em Itabaiana, desfilarão 15 blocos (Foto: Alern Cesar)
Em Itabaiana, desfilarão 15 blocos entre o sábado e a quarta-feira de cinzas e, para animar os seus foliões, alguns organizadores resolveram descartar o trio elétrico e apostar no som dos paredões. Segundo a Secretaria de Cultura do município, domingo, segunda e terça-feira a partir das 21h, terá um palco no pátio da igreja matriz onde se apresentarão algumas atrações musicais (até o fechamento dessa matéria não foram divulgadas os nomes das atrações). Bois, ala ursas, tribos indígenas e escolas de samba também desfilarão.
A prefeitura de Ingá realizará, na praça central, o carnaval “A Alegria do Povo”, a partir das 22h. A Orquestra 31 de Março fará a abertura na noite deste sábado (14) e os foliões terão festas até a terça-feira (17).
Segue a programação:
programação
Já em Itatuba, o carnaval é comemorado às margens da barragem de Acauã. A prefeitura do município preparou um esquema de segurança e de infraestrutura para que nada de grave venha acontecer. O Carnaval das Águas, como é conhecido, terá três dias de muita festa e uma das atrações mais esperada é o cantor Ramon Schnayder
Confira a programação do Carnaval das Águas:
programação
Os demais municípios não divulgaram a sua programação para esse carnaval.
Colaborou Alyf Santos

ManchetePB

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Jornalista do jornal Correio da Paraíba critica prefeito de Itabaiana



O jornalista Adelson Barbosa dos Santos (foto), responsável pela coluna “Informe”, do jornal Correio da Paraíba, de João Pessoa, publicou na edição nº 188, de 08 de fevereiro, nota em que critica o prefeito de Itabaiana, Antonio Carlos Rodrigues de Melo Júnior. No informe de sua coluna, Adelson Barbosa diz que “a cidade de Itabaiana está abandonada. O prefeito Antonio Carlos, segundo os adversários, não tem crédito no comércio local para comprar, sequer, uma barra de sabão. A situação é de vaca desconhecer bezerro.”

Em contato com este blog, o assessor de comunicação da Prefeitura, Carlão Melo, afirmou que leu o conteúdo da coluna de Adelson Barbosa, mas não pode adiantar uma resposta oficial sem antes falar com o prefeito. "Ele está envolvido com o fechamento da folha de pagamento dos funcionários que será nesta sexta-feira, e não teve tempo para comentar este assunto”, disse Carlão.

O jornalista Adelson Barbosa é considerado um profissional polêmico, tendo recentemente se envolvido em um caso de nomeação de funcionários fantasmas pelo ex-senador Vital do Rego Filho (PMDB). Segundo a Procuradoria da República no Distrito Federal, “o senador paraibano teria contratado como fantasma, a sra. Maria Eduarda Lucena dos Santos, filha do jornalista Adelson Barbosa, bem como dois jornalistas, e em contrapartida ao salário pago em nome de sua filha, ficaria responsável por publicar reportagens favoráveis ao senador na imprensa da Paraíba”.

A reportagem da Folha de São Paulo apontou que o emprego de Maria Eduarda foi arrumado pelo pai, o jornalista Adelson Barbosa, que admitiu que a filha foi contratada para receber pelos trabalhos que ele e outros dois jornalistas executariam de publicar reportagens favoráveis ao senador na imprensa local. Ele disse que partiu do senador a sugestão para burlar as normas do Senado.

Maria Eduarda também disse à reportagem que o pai é quem responde pelo cargo. Ela foi contratada em fevereiro de 2011 como assistente parlamentar, com salário de R$ 3.450. E é dispensada de comprovar presença.