radio zumbi

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Cordelista itabaianense lança novo cordel sobre política



O cordelista Fábio Mozart, da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, prepara novo cordel a ser lançado neste mês. O lançamento do folheto “Peleja dos vermelhinhos contra o dragão do atraso” será realizado em diversas cidades paraibanas, durante encontros políticos, já que se trata de exaltação a três candidatos para a próxima eleição: Luiz Couto, Frei Anastácio e Dalmo Oliveira. “Utilizo a linguagem da cultura popular para falar de três amigos que são agentes políticos e possuem uma personalidade íntegra. É meu modo de dizer que acredito na boa política e nos homens de bem que ainda resistem neste meio”, afirmou.

O cordel terá uma tiragem recorde em sua primeira edição, com 20 mil exemplares que serão distribuídos gratuitamente. O número já leva alguns cordelistas a considerarem “Peleja dos vermelhinhos contra o dragão do atraso” como a maior tiragem de um folheto na Paraíba.
A capa do folheto é de autoria de Sérgio Ricardo, o Sérgio Piaba, artista gráfico bastante conceituado na Paraíba pela qualidade dos seus trabalhos, especializado em design gráfico. Sérgio Piaba é responsável pelo site “DiarioPB”, um dos mais acessados da região.


segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Pesquisador de Caiçara lança livro nos cem anos da “festa da Pedra”

Apresentações artísticas na festa da Pedra


Na próxima quarta-feira, dia 15, as cidades de Caiçara, Tacima e Logradouro celebrarão juntas os cem anos da tradição em torno da Pedra Pão de Açúcar. O rochedo, de 108 metros de altura, localiza-se no território de Tacima/PB, mas, devido à proximidade, a tradição desenvolveu-se nas cidades de Caiçara e Logradouro (a pedra fica a 4km de Caiçara). No começo da manhã, uma procissão dedicada à Nossa. Sra. da Boa Morte ou Nossa. Senhora da Assunção, santa do dia, parte da matriz de Caiçara até a base da rocha. No local é celebrada uma missa em um palco. Em seguida, apresentações culturais e shows se revezam durante todo o dia. É montada uma grande estrutura com barracas, banheiros químicos, etc. É organizada também uma cavalgada partindo da zona rural de Tacima, até a pedra. As pessoas passam a maior parte do tempo escalando a pedra, por devoção ou por diversão, no alto existe um cruzeiro, que simboliza as origens dessa devoção.
Para marcar a data o pesquisador Jocelino Tomaz de Lima, com apoio das prefeituras envolvidas, lançara o livreto “Festa da Pedra, Cem Anos de Fé, Tradição e Turismo”, sobre as curiosas histórias em torno dessa rocha. 

O cangaço está presente no princípio da tradição. “Manoel Sertanejo”, que fez uma promessa que deu origem a devoção, era primo do famoso cangaceiro Antonio Silvino e provavelmente estava no bando quando invadiram Caiçara em 1912, episódio detalhado no livro. A promessa do ex-cangaceiro no dia de Nossa Senhora da Boa Morte, de colocar um cruzeiro no topo da pedra e seguir uma interessante devoção, é revelada em detalhes na obra. A curiosa história da queda de duas moças que era uma das versões para o início da tradição.

Além disso, traz a evolução história da festa, com tempos glória e outros de quase abandono, quando a beata Regina André teve importante papel. A retomada em 2006, com implementações das prefeituras de Caiçara e Logradouro e o notável crescimento a partir de 2013 devido a uma forte parceria entre Caiçara e Tacima.

Outro destaque da obra são as lendas em torno do rochedo. Fala-se de um “reino encantado” dentro da pedra. Histórias de caçadores que viram a pedra se abrir e contemplaram riquezas do seu interior; de aparições de uma bela mulher, a “princesa da pedra”; de “olhos” se abrindo na rocha; de sons estranhos emanando do rochedo, e muito mais.

As relações históricas e místicas com a “Pedra Massalina”, localizada no município de Belém, e também com a famosa “Pedra do Reino”, referenciada pelo escritor Ariano Suassuna. A impressão que a pedra causou no famoso escritor Mario de Andrade, e a fascinação do renomado artista plástico paraibano Hermano José pelo rochedo.

A obra ainda contém fotos, a geografia em torno da rocha, a história e a teologia do culto à Nossa Senhora da Assunção, trata de pinturas rupestres, poesias, entre elas a íntegra do cordel “A Fantástica História da Festa da Pedra em Versos”, de Bartolomeu Xavier. 

O autor espera também chamar a atenção para o potencial turístico do “Parque da Pedra Pão de Açúcar”, abrangendo, além da pedra principal, o “Serrote da Pedra” e o “Serrote do Escuta”, todos próximos. Ótimas opções para trilhas ecológicas, paisagismo, escalada, rapel, lazer, etc. Como diz Jocelino, “A festa é quinze de agosto, mas a pedra é o ano inteiro”. 

Jocelino Tomaz preside a ONG “Grupo Atitude”, que há treze anos promove a leitura e a cultura em Caiçara.

Ascom

domingo, 12 de agosto de 2018

Juripiranga abriga uma das 37 comunidades ciganas na Paraíba



Juripiranga é um dos 37 municípios paraibanos que apresentam registro de comunidade cigana, onde vivem cerca de sete mil ciganos no Estado. Os ciganos de Juripiranga são seminômades, pertencem à etnia Calon, descendentes de ciganos portugueses que migraram para o Brasil, há séculos passados.

Os acampamentos ciganos no Brasil encontram-se em 291 municípios, localizados em 21 estados. Na Paraíba, Sousa é a cidade que concentra o maior número de ciganos.

Diversos fatores estão levando um número crescente de ciganos a se integrarem à sociedade urbana, abandonando a vida nômade para se fixar nas cidades. Entre as causas dessa mudança estão a decadência do comércio de troca, a diminuição das possibilidades de renda, as dificuldades de conseguir espaços para acampamento e o encurtamento das distâncias entre as cidades.

Na Paraíba, o Governo do Estado tem procurado ouvir as demandas dos povos ciganos e provocar ações em resposta às questões apresentadas, através do Programa de Apoio e Promoção das Comunidades Tradicionais e da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana.


sábado, 11 de agosto de 2018

Prefeitura de Itabaiana faz licitação para construir Unidade Básica de Saúde em dois bairros


A Prefeitura de Itabaiana anuncia licitação em sua página na internet para contratar empresa de engenharia com o objetivo de construir duas UBS (Unidade Básica de Saúde), nos bairros Botafogo e Jucuri. A licitação está em andamento, tendo iniciado em 24 de agosto deste ano.

A Unidade Básica de Saúde (UBS) é o contato preferencial dos usuários, a principal porta de entrada e centro de comunicação com toda a Rede de Atenção à Saúde. É instalada perto de onde as pessoas moram, trabalham, estudam e vivem e, com isso, desempenha um papel central na garantia de acesso à população a uma atenção à saúde de qualidade.
Na UBS, é possível receber atendimentos básicos e gratuitos em Pediatria, Ginecologia, Clínica Geral, Enfermagem e Odontologia. Os principais serviços oferecidos são consultas médicas, inalações, injeções, curativos, vacinas, coleta de exames laboratoriais, tratamento odontológico, encaminhamentos para especialidades e fornecimento de medicação básica.
A atenção primária é constituída pelas unidades básicas de saúde (UBS) e Equipes de Atenção Básica, enquanto o nível intermediário de atenção fica a encargo do SAMU 192 (Serviço de Atendimento Móvel as Urgência), das Unidades de Pronto Atendimento (UPA), e o atendimento de média e alta complexidade é feito nos hospitais.


quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Polícia garante reintegração de posse e destruição de lavouras em São José dos Ramos



Uma operação da Polícia Militar da Paraíba garantiu reintegração de posse no sítio Pau a Pique, município de São José dos Ramos, obedecendo a ordem judicial, na manhã desta quarta-feira (8). O local, com cerca de 120 famílias, é ocupado por colonos que lá vivem há mais de cem anos. O proprietário da terra, Paulo Américo Maia Filho, conseguiu na Justiça a ordem de reintegração e colocou três tratores para destruir as lavouras de subsistência dos moradores. “Foram destruídas lavouras de feijão, milho, batata, macaxeira e inhame”, informou João Muniz, da Comissão Pastoral da Terra.

Após breve resistência, restaram feridos levemente alguns agricultores por balas de borracha disparadas pela força policial.  Os advogados das famílias já estão encaminhando ações para garantir a permanência das famílias. “Vamos continuar resistindo, pois nosso direito é legítimo”, disse Muniz.

Segundo alguns blogs da região, o conflito teve início na noite de terça-feira (7), se estendendo pela madrugada de quarta-feira. Ao chegar ao local, a Polícia isolou os sítios Jenipapo e Lagoa de Pedra, impedindo a entrada de pessoas.


terça-feira, 7 de agosto de 2018

Professor itabaianense apresenta projeto educacional durante congresso linguístico em São Paulo

Alunos participantes do projeto em Itabaiana


O professor de Língua Portuguesa (em formação pela UFCG) e professor da Área de Educação, Ewerton Marques, viaja à Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), no evento COLE (Congresso de Leitura Dissonante), para publicar um artigo aplicado em nosso município, com alunos do 9° ano da Escola Municipal Dr. Antônio Batista Santiago, em co-autoria com a Professora Dra. Maria Auxiliadora (UFCG).
O projeto trata da aplicação de propostas de Letramento e Multiletrametos na Educação Municipal de Itabaiana, através de ensino em seminários de leitura. “A cidade e a Educação, consequentemente, ganham destaque, pois esse evento é um dos maiores da área da educação nacional”, pontuou Ewerton.
O COLE, que acontece a cada dois anos na Unicamp desde 1978, propõe um olhar diferente para a leitura, que ultrapassa os limites da palavra escrita em sua 21ª edição. O evento é o principal congresso na área de leitura no Brasil. Os participantes serão convidados a pensar a leitura e a educação a partir do prisma das vozes dissonantes. “São todas as vozes que de alguma maneira fazem a nossa língua oficial variar e propõem outra maneira de pensar. São as vozes, ou línguas, indígenas, africanas e afro-brasileiras. São as vozes das mulheres, das crianças, dos velhos. Vozes que vêm sendo silenciadas e invisibilizadas”, explicou Alik Wunder, professora da Faculdade de Educação (FE) da Unicamp, presidente da Associação de Leitura do Brasil e coordenadora do evento. As atividades acontecerão entre 10 e 13 de julho, no Centro de Convenções, Casa do Lago e Faculdade de Educação.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Radialista diz que vai defender população negra paraibana no parlamento estadual

O jornalista e radialista Dalmo Oliveira confirmou sua candidatura a deputado estadual na tarde deste domingo, dia 5, durante a convenção realizada pelo Partido dos Trabalhadores (PT0, na sede da legenda, em Jaguaribe. “Estamos prontos para defender os direitos da população negra paraibana, o legado deixado pelos Presidentes Lula Dilma e para ajudar as forças mais progressistas a ganharem o pleito de outubro”, declarou o jornalista logo após a homologação do seu nome.
Até o dia 15, o pré-candidato deverá finalizar, junto ao partido e ao TRE-PB a papelada da burocracia para o registro oficial. “Teremos agora uma semana de planejamento e ainda de finalização da parte mais legal, mas já estamos recebendo os primeiros convites para visitar os companheiros e companheiras das bases nas cidades do interior do estado”, informou.
Dobradinhas
Dalmo 13Dalmo disse que com as candidaturas de Luiz Couto ao Senado e de Frei Anastácio para a Câmara Federal, os cenários de conquista de votos foi bastantes alterado dentro das hostes do próprio PT. “Anastácio é um antigo parceiro nosso, mesmo quando ainda não éramos filiados ao PT. Sempre acompanhei e apoiei sua luta na Comissão Pastoral da Terra (CPT), desde o início dos anos 90. Luiz Couto, antes de se tornar parlamentar, já nos orientava e apoiava enquanto diretor do CCHLA, no Campus I da UFPB, onde iniciei minha militância social no Movimento Estudantil. Nossa estrada é longa e antiga e nossos caminhos têm se cruzado desde então”, comentou.
“A gente espera, naturalmente, que parte do eleitorado desses dois companheiros históricos do PT aposte nas nossas propostas, nas nossas boa intenções, na nossa experiência nos movimentos sociais, para que possamos fazer política para o bem dentro da Assembleia”, acrescentou o jornalista que milita no Movimento Negro.
Ele disse ainda que pretende fazer uma campanha realista, sem invadir os espaços de demais companheiros e companheiras do PT e dos partidos de esquerda. “Estamos disponíveis para dialogar com todos os segmentos, mas temos foco. Não acreditamos em política de ‘currais eleitorais’, mas na vontade soberana dos indivíduos e de suas organizações civis. Como sindicalista, sabemos a importância dos sindicatos nesse momento. Sabemos que as ONGs também podem fazer a diferença. Queremos oferecer mais uma opção de voto aos paraibanos e paraibanas. Temos consciência do nosso papel e podemos ajudar a mudar o atual quadro social, para que o Estado priorize políticas públicas para atender as urgências sociais do nosso povo mais carente”, disse.
Vaquinha eleitoral
Dalmo disse ainda que na próxima semana vai iniciar a campanha de coleta de doação financeira para sua candidatura. “Não temos a ilusão de que o dinheiro resolve tudo e abominamos a prática da compra e venda dos votos. A eleição tem que ser livre. Vamos pedir apoio financeiro aos que puderem ajudar e naqueles que realmente acfeditam no nosso potencial e nas nossas intenções”, declarou Oliveira.
Internet
Sem grandes estruturas financeiras para viajar, vistar eleitores noutras cidades e fazer o famoso “corpo-a-corpo”, Dalmo diz que vai se concentrar na difusão pela internet, utilizando-se das redes sociais para disseminar suas propostas. “Vamos tentar fazer as visitas pessoais dos grupos e pessoas que nos convidarem diretamente. Com as limitações financeiras que temos, vamos caprichar na propaganda virtual, porque é uma área que a gente já domina razoavelmente e que tem um custo pequeno de produção”, acrescentou. O pré-candidato já possui os seguintes perfis nas redes virtuais:
A