PLAYER DA ZUMBI WEB

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Max Mozart toca em SP com Elba Ramalho, Nathalia Bellar e Trio Dubiá nesta quarta-feira

Max Mozart (esq.) com Nathalia Bellar, ,Toni Silva e Gilson Machado


O contrabaixista Max Mozart participa de show em São Paulo nesta quarta-feira, 18, no Teatro do Centro Cultural Fiesp na Avenida Paulista, com as cantoras paraibanas Nathalia Bellar e Elba Ramalho além do Trio Dubiá, em homenagem ao centenário de Jackson do Pandeiro. Com ele também dividirão o palco o guitarrista Toni Silva e o baterista Gilson Machado.
Nathalia Bellar e o Trio Dibuiá reafirmam a força e a identidade da música nordestina como uma das principais expressões artísticas do Brasil. Na apresentação, com participação especial de Elba Ramalho, os artistas encantam com suas surpreendentes roupagens em jazz, samba funk, groove e arranjos sofisticados que resgatam e vestem canções do Rei do Ritmo, Jackson do Pandeiro.
Em seu histórico de apresentações, o Trio Dibuiá participou do Festival Caminhos do Frio (Alagoa Nova/PB), Festival de Jazz & Blues Sivuca (Itabaiana/PB), no Centro Cultural FIESP (São Paulo/SP), na programação Domingo na Paulista (março/2019) e, recentemente, realizaram o show Tributo a Jackson do Pandeiro, no palco principal do Festival Jackson do Pandeiro, realizado pela FUNESC (Fundação José Lins do Rego), pelo governo do Estado da Paraíba.

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Atriz dá testemunho de suas origens artísticas para documentário sobre grupo de teatro itabaianense

Palmira Palhano sendo entrevistada por Fábio Mozart


A atriz Palmira Palhano gravou participação no documentário “A lista de Irene”, de Fábio Mozart e Marcos Veloso, nesta segunda-feira, 16, em João Pessoa. O documentário fala da geração dos anos 70 na cidade de Itabaiana, com foco no Grupo Experimental de Teatro (Geti), reunindo depoimentos de membros do coletivo dramático. “O filme quer preservar a memória cultural de Itabaiana, através do relato desse grupo teatral que fez história na terra de Vladimir Carvalho”, disse Marcos Veloso.
A obra tem como ponto de partida a caderneta de anotações de Irene Marinheiro Jerônimo, professora que exercia a função de secretária do grupo teatral, remetendo ao título do filme norte-americano “A lista de Schneider”. Palmira Palhano produziu sua dissertação de mestrado tendo como sustentação sua experiência como atriz no Grupo Experimental de Teatro de Itabaiana.
Com roteiro de Fábio Mozart e direção de Marcos Veloso, o documentário encontra-se em fase final de captação de imagens, com previsão de estreia para o final de 2019.  

Câmaras de Mogeiro, Juripiranga e Itabaiana aprovam recursos para o Hospital Napoleão Laureano



As câmaras de vereadores dos municípios de Mogeiro, Juripiranga e Itabaiana aprovaram leis que garantem contribuição financeira ao Hospital Napoleão Laureano para custear despesas com atendimento médico e hospitalar na especialidade de oncologia. A campanha, realizada pela entidade municipalista, para que os gestores contribuam com a unicidade hospitalar recebeu o nome ‘Ajudando quem mais ajuda’.
“Este é um ato de solidariedade e de reconhecimento do trabalho desenvolvido pelo Napoleão Laureano que atende milhares de paraibanos de todos os 223 municípios. É muito bom ver que os municípios, os gestores estão aderindo a essa campanha da Famup. Todos nós sabemos como é importante manter o hospital funcionando plenamente em prol dos paraibanos”, destacou o presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), George Coelho.
A Lei aprovada nos municípios garante aos gestores a fiscalização do convênio, mediante a supervisão e acompanhamento das atividades da unidade hospitalar. Também podem acompanhar a execução das atividades físico-financeira através de suas unidades competentes, sustando o repasse de parcelas se porventura se constatar alguma irregularidade na execução do convênio.

domingo, 15 de setembro de 2019

Academia promove 5ª edição do “Cordel no Museu” e homenageia dramaturga Lourdes Ramalho


A Academia de Cordel do Vale do Paraíba, em parceria com a Pró-Reitoria de Cultura da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), realizou a quinta edição do projeto “Cordel no Museu” neste sábado, 14, no Museu dos Três Pandeiros, em Campina Grande. O evento reuniu cordelistas e outros artistas da cidade, quando foi homenageada a dramaturga, poeta e pesquisadora campinense Lourdes Ramalho, falecida no último 7 de setembro.
O “Cordel no Museu” prevê mensalmente uma extensa programação, sempre destinada a elevar a poesia e a todos que estão envolvidos em sua produção. Ademais, a ideia preza sobremodo pela salvaguarda da memória desses artistas, reverenciando nomes célebres em Campina, a exemplo de Toinho da Mulatinha, José Alves Sobrinho, Zé Laurentino e 

sábado, 14 de setembro de 2019

Comunicador Dalmo Oliveira deixa jornalismo alternativo da Paraíba e se transfere para Alagoas


Dalmo entrevista o cantor paraibano Chico César


O meio radiofônico alternativo da Paraíba se despede do comunicador e jornalista Dalmo Oliveira, que se afasta de suas atividades no Estado para assumir compromissos profissionais em Maceió, Alagoas, neste setembro de 2019. Dalmo é programador e diretor de jornalismo da Rádio Zumbi e colunista do jornal A União, de João Pessoa (PB).

Na Rádio Zumbi ele comanda o programa “Música latina” e é âncora dos programas “Multimistura” e  “Alô comunidade”, este último veiculado também pela Rádio Tabajara AM em parceria com a Zumbi. “Empunhando o forte microfone da dignidade e da boa cultura, Dalmo Oliveira deixará imensa lacuna no nosso meio jornalístico”, lamentou o radialista Marcos Veloso, da Rádio Zumbi.

Dalmo é mestre em jornalismo, formado pela Universidade Federal da Paraíba, autor do livro “Anotações sobre discursos no relise difusionista – linguagem científica e tecnológica no jornalismo” (Editora Ideia, 2013). Paraibano de Guarabira, Dalmo Oliveira é analista da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com experiência no jornalismo comunitário, rural, empresarial e científico.

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

INGÁ


Patrimônio Histórico planeja impulsionar gestão das Itacoatiaras


O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional promoveu reunião nesta quinta-feira, 12, em João Pessoa, reunindo representantes da Prefeitura de Ingá, arquitetos, Secretaria de Turismo, arqueólogos e outros órgãos congêneres para tratar da preservação e gestão do sítio arqueológico das Itacoatiaras de Ingá. Estiveram no encontro Iban Burity, da Secretaria de Turismo do Estado, Robério Burity e Vavá da Luz, respectivamente vice-prefeito e Secretário de Turismo de Ingá, entre outros diretores e superintendentes de órgãos públicos, onde foi definida proposta para realização de uma mesa técnica para tratar das ações de corresponsabilidade institucional no sentido de melhor salvaguardar as “pedras do Ingá”, incluindo Ministério Público Federal e Estadual, Sudema, Cagepa e outros órgãos.

O sítio de arte rupestre das Itacoatiaras no rio Ingá localiza-se na zona rural do município de Ingá. O sítio encontra-se protegido como patrimônio cultural pelo IPHAN desde maio de 1944, com inscrição no Livro de Tombo das Belas Artes e no Livro de Tombo Histórico, sendo o primeiro monumento de arte rupestre protegido no Brasil e o único reconhecido também pelo seu conteúdo artístico, além da importância histórica.


Poetas da Academia declamam para pessoas da terceira idade em evento do Sesc



Os poetas Sander Lee, Marconi Araújo e Oliveira de Panelas, da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, realizaram apresentação no Sesc da Pedro I em João Pessoa nesta quinta-feira, 12, para uma plateia de senhoras e senhores da “melhor idade”.
Os três artistas representam os melhores nomes da poesia popular contemporânea na Paraíba, reconhecidos pela qualidade de sua performance artística. Juntou-se a eles o poeta popular Robson, cordelista bastante conhecido na capital da Paraíba.
O evento propõe ofertar atividades culturais com caráter lúdico-recreativo para esse segmento de público.